Free Essay

Personalidade E Aprendizagem Escolar

In: Philosophy and Psychology

Submitted By alsap
Words 2453
Pages 10
INTRODUÇÃO
A aprendizagem passa não só pelo ensino em si mas também pelo contato dos docentes com os alunos e pela experiência social na comunidade escolar. É então de extrema importância a perceção e compreensão das alterações cognitivas e psicológicas que ocorrem durante o percurso escolar das crianças, sendo estas alterações bastante pertinentes no processo de instrução. Com a formação da personalidade em plena idade escolar, o perigo de comportamentos e atitudes inadequadas ou repercussões psicológicas futuras aumenta, e cabe especialmente aos professores manter a atenção redobrada para quaisquer sinais preocupantes. Sinto-me, enquanto docente, pouco preparada para todas estas mudanças, especialmente na etapa da adolescência, a faixa etária maior que leciono e que mais destacarei neste trabalho, esperando assim entender e arrecadar mais conhecimento para auxiliar os meus alunos na transição para a etapa adulta.
O trabalho divide-se em dois capítulos: a personalidade e as teorias do seu desenvolvimento, e a influência da personalidade na aprendizagem, relacionando a sua evolução com a aprendizagem escolar e social, examinando apenas algumas das muitas variáveis possíveis.

Em todo o processo de aprendizagem há alguém, há um sujeito, que aprende. Esse alguém – suas características, sua capacidade, aptidões e interesses, mas também suas energias, seus processos próprios, sua autoconsciência – é relevante para os processos nos quais o aprender é constituído. (Fierro, 1996, p. 154)

1| O CONCEITO DE PERSONALIDADE
Allport define a personalidade como “organização dinâmica dos sistemas psicofísicos do indivíduo que determinam os seus próprios comportamentos e pensamentos” (como citado em Engler, 2013, p. 239). No entanto, este tema gera muita discussão e discórdia entre psicólogos e teóricos de personalidade.
Os padrões de comportamento coerentes são tomados como uma importante parte da personalidade, sendo o nosso comportamento não apenas um reflexo da situação em que nos encontramos, mas uma lógica consistente na nossa conduta. Também os processos intrapessoais cognitivos, emocionais e motivacionais têm peso na personalidade de cada um, e a sua combinação única determina o nosso carácter individual. As fontes externas podem também auxiliar a determinar a personalidade de cada sujeito, desde a forma como somos educados no seio familiar até ao grupo social no qual estamos integrados.

1.1| Teorias da personalidade
Identificam-se seis teorias de personalidade, todas com diferentes origens e correntes. A teoria psicanalítica defende o inconsciente como o grande responsável pelos comportamentos, a teoria de traços aceita que as características dominantes de cada indivíduo acabam por definir a sua personalidade, enquanto a teoria biológica baseia-se em predisposições herdadas por cada um. A teoria humanista fundamenta a responsabilidade pessoal e sentimentos de auto-aprovação, a teoria comportamental apoia-se no condicionamento e espectativas da pessoa e a teoria cognitiva aponta as diferenças de processamento de informação. A junção de todas as teorias aparenta ser utópica para a explicação dos fragmentos da personalidade, mas as teorias são, em muitos dos casos, incompatíveis e até mesmo opostas. Porém, Burger (2010) assinala que “cada teoria tem algo de valor a oferecer na busca para a compreensão do que faz cada um de nós o que somos” (p. 6).

1.2| Teorias do desenvolvimento da personalidade
As fontes de influência no desenvolvimento da personalidade na terceira infância, compreendida entre seis e os doze anos, deixam de ser unicamente a família, como acontece até então, passando a escola a ocupar também um lugar relevante no que concerne à solidificação da personalidade infantil, onde as suas experiências sociais são desenvolvidas com colegas e professores. “Freud denomina esta etapa como período de latência, que se caracteriza por uma diminuição e repressão dos impulsos sexuais, canalizados para o trabalho escolar e brincadeiras enérgicas” (Shaffer, 2008, p. 40). O ego e superego continuam a desenvolver-se, as relações são calmas e afáveis, e interioriza-se novos valores sociais. Já Erikson caracteriza esta etapa como fase de laboriosidade, onde foca toda a sua energia na absorção e aprendizagem de ferramentas úteis na integração no seu grupo social aquando a chegada da fase adulta, através da socialização com adultos não familiares e com colegas, que iniciarão o processo de comparação social. Adquirindo a agilidade social faz com que a criança se sinta competente e produtiva, enquanto as experiências negativas, como sentimentos de falta de importância ou incapacidade de resolver conflitos, resultarão em sentimentos de inferioridade (Shaffer, 2008).
As teorias clássicas esclarecem-nos que a fundação de valores e personalidade está construída, sendo acrescentada e aperfeiçoada a partir da base desenvolvida até esta idade. Salkind (2004) acrescenta que “quando as exigências da adolescência chegarem, o indivíduo que terá já adquirido habilidades sociais úteis (…) terá a vantagem distinta de ter terminado um importante passo em direção ao desenvolvimento de uma identidade preenchida significativa” (p. 147).

2| PERSONALIDADE NA FORMAÇÃO ACADÉMICA E SOCIAL
As instituições de formação e aprendizagem, sejam elas escolas, organizações culturais, sociais e religiosas moldam e influenciam a personalidade dos jovens, fornecendo assim ferramentas que acompanharão os mesmos durante toda a sua vida, em busca do sucesso e realização pessoais (Manoharan, 2008, p. 3 e 4).

2.1| Status de identidade
Shaffer (2008) indica que Erikson considerava o estabelecimento da identidade como o maior obstáculo de desenvolvimento na adolescência, e que Marcia estabeleceu quatro estados de identidade que auxiliam na classificação dos processos de desenvolvimento, baseando-se na exploração, ou falta dela, nos campos vocacionais, nas ideologias religiosas e políticas e na orientação sexual:
Identidade difusa, em cujos sujeitos não adotaram nenhum compromisso ideológico e vocacional e não estão interessados na procura dos mesmos para o futuro;
Identidade hipotecada, onde compromissos já foram adotados, embora sem passar pelo processo de procura, sendo comum que os valores lhes tenham sido incutidos e instigados, sem haver uma busca pessoal;
Identidade em moratória, onde os sujeitos se encontram ainda em busca de valores e conceitos, com dificuldades na tomada de decisões e em crise de identidade;
Conquista da identidade, onde os sujeitos tomam decisões sobre as suas ideias ideológicas e interpessoais, depois de passarem por uma fase moratória.
As fases não ocorrem de forma consecutiva e o status final de conquista, pode até ser retrocedido, podendo alguns sujeitos questionarem os valores adotados e voltarem a um estado de moratória ou de difusão de identidade. Oliva (2004) diz-nos que embora Erikson considerasse a conquista da identidade por entre os 15 e os 18 anos, é já no início da idade adulta que a mesma é conseguida, podendo até haver estados de moratória durante todo o ciclo de vida, sendo então um processo que se inicia na infância e se estende ao longo de toda a vivência do sujeito.
2.2| Autoconceito e autoestima
As mudanças físicas e psicológicas que chegam com a puberdade e adolescência farão com que seja necessária uma retificação da imagem e conhecimento que os sujeitos têm sobre si mesmos. Primeiramente será o aspeto físico que ocupará as suas descrições, tornando-se cada vez mais acerca de caraterísticas psicológicas, ideologias adotadas, relações interpessoais e sociais. O adolescente passará por um estado de confusão e insegurança, com o desenvolvimento das suas muitas facetas de personalidade, sem as gerir, pela falta do desenvolvimento do sentido de abstração, mas com o avanço da adolescência conseguirá separar a sua imagem real da imagem que aspira a ser (Oliva, 2004). A autoestima acrescenta o que sentimos em relação ao autoconceito e a perceção que temos do que os outros sentem de nós, sendo assim a tomada de consciência da aceitação própria e de grupo. Os diversos níveis de autoestima parcial podem ser avaliados de forma diferente, pesando na autoestima global consoante a importância que se atribui a cada nível, embora a competência social tenha tamanha importância que é comum indicar o nível global da autoestima do sujeito (Oliva, 2004). A queda de autoestima nos primeiros anos de adolescência deve-se a várias razões: mudanças físicas, e a falta de à vontade e confiança que o adolescente tem no seu corpo, mudanças de contexto escolar, quando em muitos casos se muda de escola, colegas e professores, passando para um ensino mais exigente, e o início das primeiras relações heterossexuais e a busca de um parceiro afetivo. Assim que o adolescente retoma a segurança nesses novos papeis, a sua autoestima vai sendo reavida (Oliva, 2004).

2.3| Estilos atributivos, locus de controlo, espectativas e ansiedade
Shaffer (2008) esclarece que Weiner propôs uma teoria atributiva onde o comportamento do sujeito face à realização depende de como este interpreta os seus sucessos e fracassos e como pensa sobre o controlo que tem sobre estes, formulando explicações para o resultado das suas experiências. Atribui-se as causas a certas circunstâncias como as suas faculdades ou falta delas, o esforço despendido para a realização da tarefa, a dificuldade ou facilidade da execução, e o fator da sorte, sendo ela boa ou má. As primeiras duas causas, competências e esforço, são causas internas, enquanto a dificuldade e sorte são fatores externos, relacionando-se assim os estilos atributivos ao locus de controlo, uma dimensão da personalidade que divide os sujeitos que assuem a sua responsabilidade pelos acontecimentos da sua vida (locus interno) e os sujeitos que acreditam que os acontecimentos dependem mais dos fatores fora do seu controlo (locus externo). Assim, uma criança que com perceção de controlo e de competência atribui o seu sucesso às suas aptidões e os insucessos a fatores externos. Essa criança terá grandes expetativas de sucesso e uma atitude entusiasta diante situações de estímulo. Já uma criança sem controlo sobre a aprendizagem liga os seus fracassos (e nunca o sucesso) com as suas aptidões, considerando uma característica imutável. Esta perceção, juntamente com o sentimento de incapacidade, mantém a baixa autoestima da criança (Palácios & Hidalgo, 2004). Esta dimensão tem grandes repercussões na personalidade dos sujeitos, a nível afetivo e emocional para além da questão motivacional, sendo capaz de inabilitar a aprendizagem social e até académica, visto que crianças com locos interno acreditam que podem alcançar resultados positivos lutando por bons resultados e sucesso, mas o mesmo não se espera das crianças com locus externo, pois assumem que os seus esforços não determinarão completamente os resultados (Shaffer, 2008, p. 216). Contudo, também as espectativas de sucesso e fracasso são um forte determinante no que diz respeito ao sucesso, explicando-se assim o facto de muitas “crianças com QI elevado e baixas espectativas académicas tenham piores notas que crianças com QI mais baixo mas espectativas superiores” (Battle, Crandall e Phillips, citados por Shaffer, 2008, p. 215). O fenómeno da ansiedade está extremamente ligado ao locus de controlo, pela seu carácter emotivo, motivacional e comportamental. Quando exposto a um estado de ansiedade, o sujeito, ao ver-se avaliado por outrem, e tendo o campo a ser avaliado um peso importante para si, sofre de uma deterioração de rendimento. Fierro (1996) assinala que Bermúdez considera a ansiedade saudável em níveis moderados, podendo mesmo favorecer a aprendizagem, mas quando em níveis mínimos ou extremamente elevados, leva a resultados medíocres, interferindo com as aprendizagens complexas.

2.4| Papéis de género, desenvolvimento e comportamento moral
O início da adolescência marca atitudes e comportamentos estereotipados, evitando a desordem da ideia de feminino e masculino, e com o progresso da adolescência as alterações cognitivas vão facilitando a relatividade de género. Oliva (2004) refere que Bem concluiu que sujeitos com personalidade andrógena têm uma adaptação psicológica mais favorável em inúmeras ocasiões, apresentando melhor autoestima e conforto consigo mesmo. No que toca ao desenvolvimento moral, a adolescência incentiva a que as opiniões morais do sujeito sejam baseadas no grupo social, para obter aprovação como membro do conjunto, e mais tarde a orientação pela lei, ordem e bel da comunidade. A capacidade de abstração virá também a favorecer o sentido de justiça, a preocupação por terceiros e consequências dos seus atos. (Oliva, 2004) A teoria cognitiva de géneros de Kohlberg explicita também o desencontro dos papéis adotados por meninos e meninas: o sexo masculino preocupa-se com a justiça e regras sociais, enquanto o sexo feminino está mais centrado no plano emotivo e em garantir amparo às carências dos outros (Shaffer, 2008; Oliva, 2004). No entanto, a conduta moral nem sempre traduz o pensamento, e recordando o caos interior de conflito vivido pelo adolescente, não são incomuns situações delituosas e antissociais, como roubos e violência, muitas vezes acentuados por falta de controlo e atenção familiar, insucesso escolar e inclusões pouco favoráveis em certos grupos, e aliada à necessidade de viver novas experiências (Oliva, 2004).

CONCLUSÃO
Sendo tão complexo o processo de aprendizagem como a formação de personalidade, observa-se, para além da sua reciprocidade, que cada sujeito é diferente, passando por etapas distintas em distintos momentos, e explicando a turbulência e inconstância da adolescência.
Deve-se ter especialmente em conta o que é exige aos alunos, tanto a nível académico como pessoal, para que não entre em desacordo com a fase que atravessam e para que não cause ainda mais desordem nas suas ideologias ainda em fase de desenvolvimento. Deve-se também ter em conta da situação do jovem no grupo, especialmente dentro da turma e amigos, podendo isso explicar muitos dos comportamentos inadequados e contraditórios, e o papel que este considera ter na e para a sociedade. A quebra da autoestima no início da adolescência e a sua construção nos anos seguintes chama especialmente à atenção pela fragilidade que o adolescente vive e que a comunidade escolar não deve agravar, mas sim atenuar da melhor forma possível, para que o adolescente possa edificar uma boa relação consigo mesmo e com os outros. A nível de aprendizagem escolástica, o professor deve saber identificar a reação do aluno no que toca à ansiedade e espectativas e à atribuição de controlo interno ou externo, para motivar e orientar da melhor forma possível o percurso do adolescente.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Burger, J. (2010). Personality (8th ed.). Australia: Wadsworth/Cengage Learning.
Coll, C., Marchesi, A., Palácios, J., Moraes, D. V., Luque, A., Fierro, A., et al. (2004). Desenvolvimento da personalidade durante a adolescência. Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva (2. ed., pp. 335 - 349). Porto Alegre: ArtMed.
Coll, C., Marchesi, A., Palácios, J., Moraes, D. V., Luque, A., Fierro, A., et al. (2004). Desenvolvimento da personalidade dos seis anos até a adolescência. Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia evolutiva (2. ed., pp. 252 - 260). Porto Alegre: ArtMed.
Coll, C., Marchesi, A., Palácios, J., Moraes, D. V., Luque, A., Fierro, A., et al. (1996). Personalidade e Aprendizagem no Contexto Escolar. Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia da educação (pp. 154 - 160). Porto Alegre: Artmed.
Engler, B. (2013). Personality theories (9th ed.). Belmont: Wadsworth/Cengage Learning.
Manoharan, P. (2008). Education and personality development. New Delhi: APH Pub. Corp.
Salkind, N. J. (2004). An introduction to theories of human development. Thousand Oaks, Calif.: Sage Publications.
Shaffer, D. R. (2008). Social and personality development (6th ed.). Australia: Wadsworth/Cengage Learning.…...

Similar Documents

Free Essay

Ambiente Virtual de Aprendizagem Aplicado Ao Ensino de Disciplinas Da Engenharia

...Ambiente Virtual de Aprendizagem Aplicado ao Ensino de Disciplinas da Engenharia (PAEE´2011) Rita de Cássia Silva*, Sérgio A. A. De Freitas*, Tiago F. R. Lucena*, Nathália Nóbrega*, Aline L. Campelo*, Vitor Makoto* * Faculdade UnB Gama, Universidade de Brasília, CECEL Lote 01 Gama - DF, Brasil Email: ritasilva@unb.br, sergiofreitas@unb.br, tiagofranklin@gmail.com, nathalianob@gmail.com Abstract It has been believed that the insertion of computer technology could provide to the teachers and students a new way to teaching and learning certain subjects. This way this work aims to present the preliminary actions to develop a Virtual Learning Environment (VLE), which will be a supporting tool for the improvement of the learning process in engineering courses at campus Gama – University of Brasilia. To illustrate the use of this tool in such a way, the paper shows a prototype of the environment applied to a specific course in the engineering field, i.e., Mechanics of Solids. Keywords: Virtual Learning Environment; Mechanics of Solids; engineering courses; didactic tools. 1 Introdução Por mais de 20 anos, algumas pesquisas em educação constataram a forte influência das crenças do professor em suas práticas pedagógicas (Niederhauser & Stoddart, 2001), ou seja, seu comportamento e a didática aplicada em sala de aula são direcionados por suas convicções quanto à metodologia ideal. Da mesma forma, nas últimas décadas, o número de pessoas com acesso a recursos de......

Words: 3166 - Pages: 13

Premium Essay

E-Marketing and E-Commerce Consultant

...You Decide You Decide Assignment Title:  E-Marketing Scenario Summary You are an e-commerce expert and you have some friends who own their own local bookstore. The husband and wife team have owned this company for 20 years and have built an amazing business that is very successful to the local community and is known to have an amazing collection of rare and exotic books. However, due to the World Wide Web, bookstores have had challenges, as Amazon and Barnes and Noble and other online companies have hurt their business. You have been hired by the owners to help craft an e-marketing strategy to improve their local sales and introduce the ability to sell their books online. You will be asked to write a 5 page (2,500 words minimum) business report outlining your strategies to increase their presence online and improve their online advertising and create the ability to sell books to people throughout the world. Good luck! Your Role/Assignment You are an e-marketing and e-commerce consultant. Mary and Joe Johnson, the owners of Book Bunker, have hired you to help them improve their sales both online and in their store. The Johnsons do not currently have a website, and are unaware of social media. They have asked you to develop an online strategy to create advertising to improve the number of walk-ins into their store as well as the ability for anyone that has access to their site and purchase books. You will need to write a 5 page (2,500 words minimum) business report outlining......

Words: 1004 - Pages: 5

Free Essay

A Contemporaneidade E a Mulher

...A CONTEMPORANEIDADE E A MULHER Em que medida os tumultos económicos, sociais e culturais vividos na Europa Ocidental contribuíram para a evolução do papel da mulher na sociedade, desde a Revolução Industrial até ao pós-I Guerra Mundial? | Mafalda Roxo;nº090716046;Línguas e Relações Internacionais Índice 1 2 INTRODUÇÃO ................................................................................................................... 3 A Contemporaneidade: o rastilho para a emancipação da Mulher.............. 4 2.1 O Iluminismo e a Revolução Francesa - as suas consequências para a Mulher ................................................................................................................................. 4 2.2 A Revolução Industrial, o urbanismo e a transição demográfica – que consequências? ........................................................................................................... 5 2.3 2.4 O papel das ideologias liberais e socialistas na libertação da mulher 5 A importância do século XIX .............................................................................. 6 Ao nível laboral ................................................................................................ 7 Ao nível da educação .................................................................................... 7 Esfera Privada Vs. Esfera Pública ............................................................. 8 A revolução científica, a sexualidade e a psique humana......

Words: 7373 - Pages: 30

Premium Essay

Me E E E

...Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a Me e e e e e e e e e e e e e e r t y I mn m o p m n b g sd s a w w x djko a a ed fd s a...

Words: 520 - Pages: 3

Free Essay

E-Commerce and E-Business

...E-commerce and e-business Introduction Pandora offers online radio subscription services. Glaser and Westergren founded Pandora back in 2005. According to Kenneth and Traver (2012), Pandora has over 80 million registered users and continues to add about 600,000 subscribers a week. The firm accounts for over 50% of all online radio listening hours. When I read about Pandora offering a radio service, I first though about news but it wasn’t event the case. It’s all about music from a radio that doesn’t work like the one we always listen to that I will refer to as traditional radios for the purpose of this case study. With Pandora, the users select a genre of music they want to listen to and a computer program determines all of types of music related to along with other artists they might be interested to listen to their music. I will first compare describe Pandora’s original business model as well as its current business model, and then compare the two business models. I will also discuss if Pandora would have been successful if it had started out originally using another business model. I will therefore explain some of the concepts related to the case study such as free revenue and freemium revenue models. I will question the assumption that free revenue models have a predominant place in e-commerce. Pandora’s business models When Pandora was founded, the firm first business model was to offer its users 10 hours of free access as bait and then asking them to...

Words: 651 - Pages: 3

Free Essay

Mercados E Instituições

... ▪ Visão Evolucionista 8 Contextualização e Interpretação Crítica 9 8.1 – Definindo o Mercado 10 8.2 – Porque Existem os Mercados? 12 8.3 – Mercados, Preços e Normas 14 8.4 – Impossibilidade da Concorrência Perfeita 15 Desenvolvimento Crítico 18 ▪ Agente de Racionalidade Limitada 18 ▪ Relação entre as rotinas e o agente 19 ▪ Processo Multipolar de Decisão 20 Bibliografia 22 Introdução Hodgson insurge-se contra a incapacidade que a Teoria Económica dominante tem de apresentar explicações convincentes sobre os fenómenos económicos ou de gerar recomendações políticas para resolver os problemas que surgem na área económica. Daí que pretenda com este livro, não fornecer respostas directas para estes problemas, mas sim examinar os pressupostos fundamentais da Teoria Económica Ortodoxa, no sentido de contribuir para a construção de uma alternativa. A sua intenção é demonstrar a pobreza dos fundamentos teóricos dos Ortodoxos, sem contudo, pôr em causa a Teoria Económica em si. O termo Economia Neoclássica é usado neste livro em sentido lato, implicando um comportamento racional, maximizador, por parte de todos os agentes económicos; a ausência de problemas de informação e, um acentuar nos movimentos tendentes a estados de......

Words: 6879 - Pages: 28

Free Essay

Visão, Missão E Objectivos Estratégicos

...INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA VISÃO, MISSÃO E OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS Mestrado em Controlo de Gestão 2009/2010 Nanja Kroon, nº 11046 Fevereiro 2010 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos RESUMO Na base de qualquer estratégia está o pensamento, uma visão. Para que esta primeira visão seja útil à empresa, deve ser transposta para algo mais substancial, mais específico, a que podemos chamar a missão. Esmiuçando ainda um pouco mais, devemos chegar aos objectivos da empresa. Estes três conceitos estão por conseguinte intimamente ligados e têm uma importância fulcral na definição da estratégia de qualquer organização, formando a sua base. Surgiu-nos, no entanto, a suspeita que muitas empresas não sintam a importância dos referidos conceitos, seja por falta de aplicação prática ou por simples desconhecimento. Pretende-se, por isso, com este ensaio destacar a utilidade do tema e fornecer uma base de trabalho aos gestores de topo que necessitam de formular, renovar e adaptar a estratégia das suas empresas. A forma encontrada para conseguir tal feito passa pela definição dos conceitos, tentando encontrar ferramentas de apoio, utilizando variados exemplos ilustrativos. Esperamos que desta forma qualquer organização conseguirá um ponto de partida para a formulação da sua estratégia. 2 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos INDICE INTRODUÇÃO ................................................

Words: 3725 - Pages: 15

Free Essay

Trabalho Parte Final Grh Lauro, Telmo, Fred E Pedro

...Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Ano Lectivo 2011/2012 Disciplina: Gestão de Recursos Humanos Tema: Análise de Três Organizações, Starwood/Hilton/Marriot Curso: Gestão de Empresas Turísticas 2º ano Docente: Vítor Toricas Trabalho Realizado por: Lauro Andrade Nº 5046 Pedro Nascimento Nº 5050 Telmo Gaudêncio Nº 5040 Frederico Caetano Nº5348 Data: 14/05/2012 Gestão de Recursos Humanos 2011/2012 Índice Conteúdo Índice ............................................................................................................................................. 2 Introdução ..................................................................................................................................... 4 Starwood ....................................................................................................................................... 5 Marcas ........................................................................................................................................... 5 Web sites e separador de carreiras............................................................................................... 8 Missão, valores e visão................................................................................................................ 10 Missão: .................................................................................................................................... 10 Valores:...........................................

Words: 8217 - Pages: 33

Free Essay

Games E Gamers - Uma Análise Do Cunsumidor de Videogames No Brasil

...INTRODUÇÃO O mercado de vídeo games teve início na década de 70 e desde então vem crescendo, sendo hoje mais lucrativo que a poderosa e renomada indústria cinematográfica, gerando movimentações milionárias e tendo também criado personagens carismáticos e icônicos tais como Pac-Man, Mario, Sonic, Crash e muitos outros. Apesar de todo este impacto, o mercado de games ainda é pouco estudado e, principalmente, trabalhado, sendo muitas vezes considerável nocivo à sociedade e à cultura, algo muito questionado e com certeza gerando uma ineficiência de mercado, com demanda reprimida deixando de gerar receitas, empregos e perda de outras oportunidades, algo que normalmente ocorre com o lançamento de novas tecnologias por serem muito diferentes do conhecimento comum e tradicional. Este estudo almeja, portanto, mostrar a importância desse novo setor da economia trabalhando com o consumidor final dos jogos, ou gamer, entendendo o impacto dessa mídia em suas vidas e seu comportamento de compra. Contexto O mercado de games vem crescendo continuamente faturando milhões de dólares todos os anos, sendo o Brasil o segundo mercado que mais cresce no mundo segundo pesquisa da empresa GFK. Criado na década de 1972, a indústria do videogame se tornou mais que uma simples diversão, um símbolo cultural com uma legião de fãs e com retornos milionários, tendo, por exemplo, faturado U$66,00 bilhões de dólares em 2012, segundo pesquisa feita pela consultoria Newzoo. Entrando na sua oitava geração...

Words: 3774 - Pages: 16

Premium Essay

E-Marketplace, E-Mall, E-Tailing

...Contrast e-marketplaces, e-malls, and e-tailing. Illustrate how they are different from physical marketplaces, malls, and retail outlets. Compare the tools and techniques for a successful e-commerce presence. This assignment tests your analytical and critical thinking skills and your ability to synthesize concepts around topics. The paper should be in APA format, 2-3 pages (not including reference page), with at least two references.  Electronic Marketplaces: An electronic marketplace is a virtual online market where organizations register as buyers or sellers to conduct business-to-business e-commerce over the internet. * Markets play a central role in the economy facilitating the exchange of information, goods, services and payments. * Markets create economic value for buyers, sellers, market intermediaries and society at large Functions of Electronic Market:- 1. Matching buyers and sellers. 2. Facilitating the exchange of information, goods, services, and payments associated with market transactions. 3. Providing an institutional infrastructure, such as a legal and regulatory framework, that enables the efficient functioning of the market. Types of Electronic Markets:- * Electronic storefront: A single or company Web site where products and services are sold. * Mechanisms necessary for conducting the sale: * electronic catalogs * search engine * e-auction facilities * payment gateway * shipment court * customer......

Words: 596 - Pages: 3

Free Essay

E-Business and E-Commerce

...E-BUSINESS MANAGEMENT MHN212839 JOSEPH BEAVER BA(HONS) – MANAGEMENT, TECHNOLOGY AND ENTERPRISE REPORT ON TOYBOX WORDS:-2292 SUBMISSION:26TH NOVEMBER 2015 Contents 2 INTRODUCTION 3 2.1 Company 3 2.2 Purpose of Report and What it will Cover 3 3 E-BUSINESS 3 3.1 What is E-Business 3 3.2 Definition 4 3.3 Why is it Relevant to Toybox – Discussion of Concept 4 4 STRATEGIES 4 4.1 Definition of a Strategy 4 4.2 Strategy Definition Stage 5 4.3 Decisions That Toybox Should Take At This Point 5 4.3.1 Decision 1: Strategy To Assist with Market and Product Development 5 4.3.2 Decision 2 – Look at the Capabilities of Having a Supply Chain 6 4.3.3 Decision 3:- Looking at Business, Service and Revenue Models 6 5 E-BUSINESS REVENUE MODELS 7 5.1 Definition of a Revenue Model and Why is It Relevant to Toybox 7 5.1.1 Recommendation 1 – Cost Per Click Model - Advertising 7 5.1.2 Recommendation 2 – Auction Models 7 6 CONCLUSIONS 8 7 REFERENCES 9 INTRODUCTION Company Toybox is a toy manufacturer that is continually growing, providing traditional, wooden and educational toys aimed at a specific age group i.e. from birth to eight years old. The toys that they sell are sold in various price brackets ranging from pocket money toys through to toys that are retro inspired. Within the organisation, they have fifteen members of staff who are allocated duties which include designing the toys, purchasing the materials in......

Words: 2742 - Pages: 11

Free Essay

“Party Government” by E. E. Schattschneider

...“Party Government” by E. E. Schattschneider, the speaker focuses on the involvement of Federalist 10, regarding to political parties in the constitutional system and interest groups. Schattschneider describes the pro-party as those who “guarantee civil rights and establishes a system of party tolerance, the right to agitate and to organize,” (Page 171) while he describes the aspects of an anti-party as the separation of powers and federalism. He says that the constitutional system created a constitution that was pro-party in one sense and also anti-party. Later in page 171, Schattschneider says that “the Constitution made the rise of parties inevitable yet was incompatible with party government,” meaning the Constitution makes it difficult for parties to function. He also claims that interests groups don’t have the agreement of people and power to control the government. At the end, he describes the law of the imperfect political mobilization of interests as the result that every individual is torn by the diversity of their own interests, making an individual a member of many groups. Schattscheider’s overview of parties in a constitutional system in “Party Government” is connected to Madison’s famous Federalist paper 10. Madison focused on the Constitution establishing an effectual government that would break and control the dangers of a faction, but at the same time to form a popular government where people have opinions. To Madison, interests groups and parties were bad,...

Words: 284 - Pages: 2

Free Essay

Desercion Escolar

...UNIVERSIDAD INTERAMERICANA RECINTO PONCE DESERCIÓN ESCOLAR EN PUERTO RICO MAYO, 2015 Tabla de Contenido Páginas Portada…………………………………………………………………………………….….1 Tabla de Contenido..................................................................................................................2-3 Capítulo I: Introducción...........................................................................................................4 Problema..................................................................................................................................5 Objetivos.................................................................................................................................6 Justificación............................................................................................................................6 Marco Conceptual / Teórico..................................................................................................7-9 Capítulo II: Revisión de Literatura........................................................................................10 Trasfondo Histórico.............................................................................................................. 11-19 Capítulo III: Metodología......................................................................................................20 Muestra............................................................................................................

Words: 6985 - Pages: 28

Free Essay

Municio Escolar

...generar ingresos. Además el staff de profesionales de UNES nos brindarán una orientación sobre gestión empresarial. UNES empieza a capacitarse para que podamos ayudarlos a hacer realidad esta excelente propuesta. ¿Se imaginan poder iniciar desde tan corta edad con esta idea de hacer negocios? Ustedes dirán, Bien Andrea y ahora que me ofreces en el aspecto recreativo, tenemos actividades que involucra la cooperación de todos nosotros y UNES ha llamado a este grupo de actividades como el día del “Espíritu Escolar DLC” -A todos nos agrada pasar un tiempo aunque sea una vez en el año con nuestros amigos / amigas viendo una película, y no solo es el hecho de ver la película es el momento y con quienes estas por eso UNES propone el Día del cine, en este día los niños de cada aula podrán ver la película que deseen con previa aprobación de la coordinación. La cual la primera ronda de canchita es cortesía de UNES. Yo deseo pedirles un fuerte aplauso al municipio escolar 2015 quien con su gran trabajo supo dar lo mejor y generar excelentes ideas, por eso UNES desea continuar con esta propuesta, a ti que apoyaste esta buena propuesta te invito a que nos apoyes y continuar con “Día del Jean” y el “Concurso de talentos” pero este último tiene una ligera particularidad la cual es que se tendrá a un artista invitado como jurado. Todos tenemos un alma caritativa y a ti que piensas que ver sonreir a alguien que lo necesita no tiene precio creamos una sección de lo espiritual,......

Words: 897 - Pages: 4

Free Essay

Cidade: Fixos E Fluxos

...Cidade: Fixos e Fluxos // Lucrécia D’Alessio Ferrara // Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica – PUCSP 1. O imaginário do lugar nos fixos da cidade Sons, cores, tons, cheiros, imagens, palavras, personagens, dramas e cenas. Essa é a alucinante experiência de diferentes sensações provocadas pela emergência do novo modo de produção inaugurado pela técnica e pela mecânica da Primeira Revolução Industrial e desenvolvida pela Revolução Industrial Eletroeletrônica. A cidade é o suporte daquela explosão sensível, mas sua realidade de adensamento populacional, produção, reprodução e consumo de bens faz dela uma mídia que é sempre renovada ou renascida, ainda que utilize, para isso, distintos apêndices ou suportes, tecnológicos ou não. No momento em que os ambientes estão cada vez mais técnicos e as ações se deixam modelar mecânica e eletronicamente, ler a cidade como texto da cultura é um imperativo social e científico. Nesse mundo de ações e objetos que se reproduzem e multiplicam, criam-se neologismos para designar o mega-mundo feito de espaços dentro de espaços, sentidos dentro de sentidos, cidades dentro de cidades. Globalização e mundialização são os novos nomes que designam o complexo de variáveis que atinge as cidades, transformando-as em metrópoles mediadas e produzidas pela relação de múltiplas características econômicas e sociais que se expandem em uma complexa Torre de Babel. Nessa metáfora concentra-se a absoluta necessidade de representar e dar forma estável ao......

Words: 4969 - Pages: 20